Gostinho de conquista

gostinho-de-conquista-6

Desde muito novinha, amo lidar com as panelas. Passava horas na frente da televisão assistindo ao programa da Ana Maria Braga, copiando as receitas com muita velocidade, para não perder nenhum detalhe, pois sou do século passado (como senti-me velha, agora!), e não tínhamos acesso à Internet, ao meu amadinho Google.

gostinho-de-conquista-7

Eu chegava a mandar cartinhas. Sim! Cartinhas pelo correio! para fábricas como a Nestlé, de farinha, açúcar, pedindo os livrinhos de receita deles. E que dia feliz quando os livrinhos chegavam! Naquela época, nem se falava em estudar Gastronomia, mas para mim, estar na cozinha era de um fascínio único, uma arte, uma terapia, um processo de alquimia (o que mexia com o meu lado bruxinha).

Quando ingressei na faculdade, optei por Letras, por sempre amar a nossa língua, literatura e gramática e amaria ser professora. Cheguei a lecionar inglês em escolas daqui da minha cidade, Taquara. Mas os livros de culinária, um pouco mais acessíveis, ao passar dos anos, não paravam de me chamar. Todos os sábados, então, saía um bolinho diferente, uma receitinha nova.

E foi quando resolvi ser au pair (programa de intercâmbio) nos E.U.A, que vi que poderia estudar Culinary Arts (Artes Culinárias), na faculdade de lá. O primeiro dia de aula, com meu uniforme de chef, minhas facas, foi de pura emoção. Em meio a colegas de várias partes do mundo, todos falando em inglês, sedentos e famintos (literalmente, também) de conhecimento naquela área que os nossos corações escolheram.

Me formei em Gastronomia, recebi distinção como uma das melhores alunas internacionais, minhas sobremesas servem de exemplo até hoje para os alunos de Gastronomia e, de quebra, meus professores me oferececeram um trabalho na confeitaria renomada deles, em Greenwich, CT. Comecei a trabalhar para eles justamente no dia do meu aniversário. Que presente!

gostinho-de-conquista-8

Depois de algum tempo com eles e antes de começar a faculdade de Artes Plásticas, resolvi fazer um mochilão pela Europa, um "food tour". Nem preciso dizer que a viagem foi inesquecível e que comi muito, né? Quando voltei para os E.U.A, retomei meu trabalho e estudos. Participei do Food Network, trabalhei para famosos, e onde ia, me ofereciam emprego. I was living the dream!

gostinho-de-conquista-9

Mas resolvi voltar a morar no Brasil, depois de quase nove anos morando nos E.U.A. Queria uma vida mais simples, queria fazer comidas gostosas e com qualidade aqui, queria ter acesso a ovos da colônia, a uma horta minha e ter mais tempo para mim e para fazer a segunda coisa que mais amo: viajar. Hoje, sou resultado de MINHAS escolhas. Amo estar na cozinha da minha casa, amo receber as pessoas aqui, em dias de curso, amo vestir um avental, amo ter a minha liberdade para viajar e poder mudar uma realidade que não esteja sendo favorável para mim. Isso, para mim, é gostinho de conquista pelos meus próprios méritos, de escolhas que fiz e não por imposições de outros ou da sociedade.


Temos o direito de correr atrás dos nossos sonhos, de vivermos nossas vidas para nós mesmas, de deixar o mundo mais bonito, de termos atitude e sermos femininas, de sermos livres para escolher o que melhor nos representa, no decorrer da vida e para mostrar que temos conteúdo e capacidade para sermos e fazermos o que quisermos e para lutarmos pelo o que merecemos. 

Diz - Gi (assim chamada carinhosamente) Proprietária da Casa Mangez Bien - A arte de saborear e viver bem - localizada na cidade de Taquara / RS

gostinho-de-conquista-10

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

 • 3 meses atrás

Merecedora de cada conquista, dona de um coraçao puro e de uma risada de fadinha. Que sejas sempre feliz Gi, em suas escolhas e realizações.

 • 3 meses atrás

Fantástica! Linda matéria! Pessoa talentosíssima e de um coração enorme! Merece todo sucesso e alegrias que o mundo pode dar! Um grande beijo!

MAIS INFORMAÇÕES

Esta imagem é referente a matéria Couro Ecológico? do nosso blog

Couro Ecológico?

Oi Lolilovers!      Aqui na Lolita nós utilizamos basicamente 3 tipos de materiais nos cabedais (a parte externa do sapato), para fabricarmos suas lindas Lolitas, são eles: Couro, Laminado Sintético e Tecidos. No texto que falamos sobre o Couro, explicamos que por mais que seja comum ouvirmos “Couro ecológico, “Couro Sintético” a denominação “Couro” é errada quando estamos nos referindo ao Laminado.       Nós usamos o material laminado sintético de poliuretano, pois ele possui uma ótima qualidade e procedência. Os sintéticos são fabricados através de compostos químicos, normalmente de poliuretano, polipropileno e polivinílico oriundo do petróleo. Aplicados por máquinas em laminas onde é feita a textura. Não tem nenhum componente de procedência animal, sendo uma ótima opção para as nossas Lolilovers veganas.       Com a evolução da indústria, existem muitos sintéticos semelhantes a textura do couro e que podem facilmente ser confundidos.   Além disso, o material é de aparência uniforme, não sofrendo variações de textura e espessura. Possui uma vida útil mais curta que o couro, porém leva muitos anos para se decompor na natureza da mesma forma que o plástico.      O material sintético é impermeável, de fácil limpeza e conservação. 
Esta imagem é referente a matéria Cápsula Presente do nosso blog

Cápsula Presente

Olá Lolilovers, tudo bem?      Estamos com uma coleção nova no ar, a qual nos inspiramos em mulheres do presente. Conforme vocês puderam acompanhar tivemos a cápsula "Retrovisor" que foi inspirada em mulheres do passado. Depois "Future is?" Inspirada em mulheres do Futuro.       A coleção “Presente” retrata a herança cultural e Biológica que recebemos. Cada mulher recebeu uma composição genética única e exclusiva, a qual chamamos de presente divino ou presente da vida.       O trocadilho entre o presente ser um presente, é a dádiva de ter recebido a vida, do que você é hoje, viver esse milênio, neste momento, seja qual for a sua idade. Pertencer a esse século, esse é seu habitat, e é aqui o momento de ser feliz.      A composição genética da mulher brasileira vêm de várias etnias e esse mix é o que a torna ainda mais bonita.      Cada uma de nós recebeu uma cor de cabelo, pele, olhos... E todas tem sua beleza. Aceitar e ressaltar o que temos de melhor é a mágica para reconhecer esse presente.      A herança cultural deste mesmo mix é a sabedoria, pudemos ter acesso as culturas mais diferenciadas por ter pais e avós de diferentes etnias, criados por crenças, histórias, exemplos que nos impactaram de alguma forma e resultou no que somos hoje.             Nossa inspiração ficou impressa em nossa coleção pelos tons terrosos e verdes da natureza. Marrons, terracota, amarelo queimado, laranja e verdes. Nos materiais florais tropicais, mini florais, bordados, estampas étnicas, patch de cactus, estampas selvagens e exóticas, bambus e de madeira.       Também trouxemos o cactus como elemento que expressa a beleza e a força da mulher. O cactus é uma planta resistente, perseverante, auto suficiente e adaptável, que sobrevive ao solo de aridez mais severa. Ainda assim, em algum momento, nos surpreende com a flor mais linda, rara, exótica e peculiar como a beleza de cada uma.      Modelos rasteiros, mules, sapatilhas, saltos e até tênis com essas características para dar a você ainda mais beleza. Acesse a coleção Cápsula Presente para ver tudo!
Esta imagem é referente a matéria Um Toque de Amor do nosso blog

Um Toque de Amor

      A Lolita Pimenta tem o propósito, enquanto marca, promover e elevar a autoestima feminina não só pela mágica de calçar um sonho - quando veste um sapato, bolsa ou acessório novo - mas também, que se sinta feliz em todos os momentos ao estar em contato com a gente. Seja pelo excelente atendimento, um bom dia com amor, o carinho na fabricação de suas Lolitas, nos mimos ou mesmo em um conselho de como montar e combinar os looks.       Não poderíamos deixar passar o “Outubro Rosa” sem falarmos sobre o assunto, que ainda causa medo e preocupação entre nós mulheres.       Como criadora da marca, por pensar nas mulheres e ter passado pela experiência com o câncer de mama, me tornei mais forte. E quero passar um pouco da experiência e contribuir, de alguma forma motivadora com as mulheres.            Sempre fiz os exames indicados anualmente, por causa do histórico familiar de mãe e tia. Mesmo sempre dando o mesmo resultado: negativo para células malignas.       Gente, façam os exames regularmente . As propagandas sugerem que se faça o exame de toque, mas não é o suficiente, não esperem até sentir alguma coisa. Exames como mamografia e ecografias mostram em estágios bem iniciais, o que facilita muito o tratamento.      Vou contar brevemente pra vocês. Em 2014 , ao contrário de resultados de ecografia de outros anos, na véspera do meu aniversário de 40 anos recebi o diagnóstico “carcinoma ductal in situ”. Até conversar com um médico e saber os próximos passos, gravidade e tratamento, muitos pensamentos ruins passam pela cabeça. É preciso calma e contar com o apoio de familiares e amigos para seguir .    Felizmente, no meu caso a doença estava em estágio super inicial, fiz uma cirurgia , mas ainda ficaram margens e optei pela mastectomia bilateral, apesar do carcinoma ter ocorrido em apenas uma mama. Com isso não precisei de tratamentos posteriores como quimioterapia e radioterapia. Apenas reconstrução, que ainda assim requer um tratamento longo e repouso devido a complexidade da cirurgia. É preciso paciência, muita paciência e bom humor. Esse estado de espírito é essencial para que você tenha êxito e vença a batalha.      Depois que tudo passou encaminhei o exame para estudo dos Genes Brca1 e Brca2 para verificar alguma herança genética. E ao contrário da teoria dos médicos, meu caso não foi hereditário.      Por isso Mulheres, façam os exames anuais, mesmo que não tenha passado dos 40 anos ou não tenha casos na família.      É muito importante. Sem neuras, um exame anual atende bem e vai deixar você mais tranquila. Converse com seu médico, cada caso é um caso. Mas vamos nos cuidar.      A gente merece esse tempo pra se cuidar, nunca deixe para depois. Beijos meninas! Sandra Stein Designer empreendedora Lolita Pimenta