Gostinho de conquista

gostinho-de-conquista-6

Desde muito novinha, amo lidar com as panelas. Passava horas na frente da televisão assistindo ao programa da Ana Maria Braga, copiando as receitas com muita velocidade, para não perder nenhum detalhe, pois sou do século passado (como senti-me velha, agora!), e não tínhamos acesso à Internet, ao meu amadinho Google.

gostinho-de-conquista-7

Eu chegava a mandar cartinhas. Sim! Cartinhas pelo correio! para fábricas como a Nestlé, de farinha, açúcar, pedindo os livrinhos de receita deles. E que dia feliz quando os livrinhos chegavam! Naquela época, nem se falava em estudar Gastronomia, mas para mim, estar na cozinha era de um fascínio único, uma arte, uma terapia, um processo de alquimia (o que mexia com o meu lado bruxinha).

Quando ingressei na faculdade, optei por Letras, por sempre amar a nossa língua, literatura e gramática e amaria ser professora. Cheguei a lecionar inglês em escolas daqui da minha cidade, Taquara. Mas os livros de culinária, um pouco mais acessíveis, ao passar dos anos, não paravam de me chamar. Todos os sábados, então, saía um bolinho diferente, uma receitinha nova.

E foi quando resolvi ser au pair (programa de intercâmbio) nos E.U.A, que vi que poderia estudar Culinary Arts (Artes Culinárias), na faculdade de lá. O primeiro dia de aula, com meu uniforme de chef, minhas facas, foi de pura emoção. Em meio a colegas de várias partes do mundo, todos falando em inglês, sedentos e famintos (literalmente, também) de conhecimento naquela área que os nossos corações escolheram.

Me formei em Gastronomia, recebi distinção como uma das melhores alunas internacionais, minhas sobremesas servem de exemplo até hoje para os alunos de Gastronomia e, de quebra, meus professores me oferececeram um trabalho na confeitaria renomada deles, em Greenwich, CT. Comecei a trabalhar para eles justamente no dia do meu aniversário. Que presente!

gostinho-de-conquista-8

Depois de algum tempo com eles e antes de começar a faculdade de Artes Plásticas, resolvi fazer um mochilão pela Europa, um "food tour". Nem preciso dizer que a viagem foi inesquecível e que comi muito, né? Quando voltei para os E.U.A, retomei meu trabalho e estudos. Participei do Food Network, trabalhei para famosos, e onde ia, me ofereciam emprego. I was living the dream!

gostinho-de-conquista-9

Mas resolvi voltar a morar no Brasil, depois de quase nove anos morando nos E.U.A. Queria uma vida mais simples, queria fazer comidas gostosas e com qualidade aqui, queria ter acesso a ovos da colônia, a uma horta minha e ter mais tempo para mim e para fazer a segunda coisa que mais amo: viajar. Hoje, sou resultado de MINHAS escolhas. Amo estar na cozinha da minha casa, amo receber as pessoas aqui, em dias de curso, amo vestir um avental, amo ter a minha liberdade para viajar e poder mudar uma realidade que não esteja sendo favorável para mim. Isso, para mim, é gostinho de conquista pelos meus próprios méritos, de escolhas que fiz e não por imposições de outros ou da sociedade.


Temos o direito de correr atrás dos nossos sonhos, de vivermos nossas vidas para nós mesmas, de deixar o mundo mais bonito, de termos atitude e sermos femininas, de sermos livres para escolher o que melhor nos representa, no decorrer da vida e para mostrar que temos conteúdo e capacidade para sermos e fazermos o que quisermos e para lutarmos pelo o que merecemos. 

Diz - Gi (assim chamada carinhosamente) Proprietária da Casa Mangez Bien - A arte de saborear e viver bem - localizada na cidade de Taquara / RS

gostinho-de-conquista-10

COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

 • 1 ano atrás

Merecedora de cada conquista, dona de um coraçao puro e de uma risada de fadinha. Que sejas sempre feliz Gi, em suas escolhas e realizações.

 • 1 ano atrás

Fantástica! Linda matéria! Pessoa talentosíssima e de um coração enorme! Merece todo sucesso e alegrias que o mundo pode dar! Um grande beijo!

MAIS INFORMAÇÕES

Esta imagem é referente a matéria A estampa Poá e o aniversário de 10 anos da Lolita Pimenta do nosso blog

A estampa Poá e o aniversário de 10 anos da Lolita Pimenta

 Na semana de aniversário da Lolita Pimenta, nada melhor para representar a nossa essência do que a estampa que marcou presença nas Lolitas desde o início da nossa trajetória. Já sabe de quem estamos falando? Abra seu coração para a padronagem mais queridinha de todos os tempos: A estampa Poá!  Associada ao estilo vintage, ela conquista os visuais das Lolilovers românticas até as mais clássicas e é poderosa para acompanhar seus pés em todas as ocasiões. Mas você sabe qual é a origem do Poá, Petit-Pois, Polka Dot ou, como é popularmente conhecida, estampa de bolinhas? Os primeiros relatos da padronagem se iniciam no século XIX, no Reino Unido, inspirados pela dança Polka (que derivou o nome da estampa “Polka Dots”), trazida pelos Poloneses para a América no período de Pós Guerra. A dança super animada, que contava com formatos circulares na coreografia, trouxe para o período, descontração, prosperidade e muita alegria. Por aqui, nos serve de inspiração para que em movimentos circulares possamos retomar, nos mexer, buscar fôlego e energia criativa para próximos anos de prosperidade, alegria e descontração como num pós guerra. Mais tarde, em 1928, buscando algo que se sobressaísse entre as listras e xadrezes clássicos da época, Walt Disney apostou na estampa para protagonizar o estilo de Minnie Mouse.  Originalmente Minnie foi criada para ser uma ''Flapper girl''. Uma tendência que estava na moda na década de 20. Flapper Girl é um termo usado para se referir a jovens mulheres daquela década que usavam saias curtas, cabelo cortados, ouviam jazz e tinham desprezo por tudo ''politicamente correto''. Ou Seja, nada convencionais para aquela época.  Assim como Lolita Pimenta, que é romântica, delicada, mas com influências apimentadas nada convencionais. E desde então, a personagem, que ao lado de Mickey significou a virada de chave na historia de Walt Disney, encanta jovens e adultos no Mundo inteiro, com a sua delicadeza (e até empresta o seu charme a algumas Lolitas aqui no site, vem se apaixonar ♥)  Mas foi mesmo no período pós-guerra dos anos 50 e 60 que a estampa se tornou referência no assunto estilo Pin Up, romantismo e feminilidade. Através de personalidades como a miss América, Norma Smallwood, Marylin Monroe e Audrey Hepburn. E assim como na época, apostamos na simbologia de quebra de barreiras dessa padronagem tão atemporal para representar nossos desejos para essa nova década que se inicia! Utilizamos frases tão marcantes de Walt Disney, como: “Se você pode sonhar, você pode fazer.” ou “Quando você acredita em algo, acredite nele todo o caminho, de uma maneira implícita e inquestionável.”, para continuar inspirando a jornada da Lolita Pimenta para os próximos anos!  Confira aqui no site, todos os sapatinhos que encantam corações com a delicadeza dos poás e fica ligadinha nas nossas redes sociais para não perder nenhuma surpresa que preparamos para relembrarmos juntos a nossa trajetória durante esses 10 anos!
Esta imagem é referente a matéria Estampa Cashmere: A padronagem que propõe composições ousadas nesta temporada! do nosso blog
 Trouxemos para a cápsula “Ásia Soul”, Lolitas com a padronagem Paisley ou Cashmere, que se associa até os dias atuais, com o movimento boho dos anos 70. Porém, essa estampa em forma de gotas, passou por muitos países (ganhando novos nomes) até chegar ao estilo que conhecemos hoje. Vamos relembrar?  Batizada de “Botteh”, que significa “Arbusto” ou “Pequena Árvore”, essa padronagem surgiu no Irã e tinha como finalidade, estampar os tecidos típicos regionais de seda bordados à mão. Diretamente do Irã para a Índia, a estampa passou a adornar as echarpes de lã de Caxemira, oriunda do pelo das cabras do Himalaia, ganhando assim seu segundo nome oficial, a Cashmere.  Mas as transições não param por aí! Diretamente da Ásia, as estampas foram importadas para o Continente Europeu, conquistando seu espaço. Mas, como os custos de transporte eram muito elevados, a solução encontrada foi que a padronagem seria reproduzida pela Europa mesmo, nascendo assim, a terceira variação do seu nome: Paisley.  Levando consigo o nome da cidade Escocesa que ficou responsável pela produção e irradiação do produto por todo o Continente no século 17, a estampa popularizou-se mundialmente quando protagonizou as roupas e acessórios de diversos ídolos do Rock, nos anos 1960.  Anos mais tarde, ganhou um toque de rebeldia com o nascimento das bandanas e dividiu o palco com artistas como Beatles, Jimi Hendrix e Janis Joplin.  Desde então essa estampa tornou-se popular (e atemporal) no mundo fashion, passeando por diversos estilos e tendências. Aparecendo como protagonista ou apenas como detalhe, ela invade as passarelas e, a cada nova temporada, ganha uma versão diferente e inusitada, garantindo assim, infinitas combinações e possibilidades. Por aqui, apostamos em quatro variações de cores para estampar as Lolitas inspiradas no Continente Asiático.   Acesse a aba “Ásia Soul” e se apaixone por todo o amor desta coleção cheia de conhecimento!
Esta imagem é referente a matéria Coleção Destinos - Preview Primavera / Verão 20 do nosso blog

Coleção Destinos - Preview Primavera / Verão 20

  Ao contemplarmos a imensidão do céu e as suas infinitas estrelas, ficamos extasiados e curiosos com tantas possibilidades. Há tanto para explorar, tantos lugares para visitar, idiomas para aprender, culturas para conhecer, são tantas as coisas que ainda podemos descobrir. A nossa proposta para esta nova temporada é uma viagem para o Mundo Exterior e o Mundo Interior, que possamos juntos, entender a liberdade que temos para realizar todos os nossos desejos.      Independente de todas as questões e acima de tudo, o ser humano tem liberdade de ir e vir, fazer escolhas e tomar decisões. Somos livres para ir ao encontro do que nos faz felizes! Porém, é necessário ter a coragem de ser livre, assumir os riscos e refletir sobre o nosso papel dentro do ambiente em que vivemos. E acima de tudo, ter a coragem de mudar as percepções e enxergar novos horizontes.  Viajar para o Mundo Interior é encontrar a nossa verdadeira essência, desenvolver o amor próprio e refletir sobre nossa história e tudo que há dentro de nossa vida. Uma verdadeira jornada de autoconhecimento. Este percurso é importante para que possamos discernir as prioridades e buscar explorar o melhor de cada momento. Permita-se viver intensamente, troque experiências, faça suas malas e vá ao encontro do que te faz realmente feliz!   Pense em um aeroporto ou uma estação de trem, quantas histórias que esses lugares já protagonizaram? Todos os dias, inúmeras pessoas de diversas culturas e etnias, passam por esses ambientes, chegando e partindo para novos destinos, embarcando para aventuras inéditas e vivendo experiências profundas. Não importa qual é o seu destino, o lugar onde você está vai te transformar apenas se as vivências forem realmente transformadoras. Afinal, a mudança de paisagem não é o que nos encanta de fato, mas sim, a iluminação do nosso Mundo interior. Esta faz com que o exterior seja encarado num contexto diferente.  Fazer escolhas permite que possamos mudar o rumo de nossa vida, mas afinal, qual é o nosso destino? Essa é a identidade que reflete todas as nossas inspirações para este Preview. A cápsula “Destinos” é um espaço de pessoas de todos os lugares, de diversas culturas, histórias e sentimentos.  Encante-se com todas as inspirações de texturas, cores, sabores e amores, presentes nesta coleção. Vem com a gente nesta viagem de conhecimento!